terça-feira, 8 de abril de 2014

Inhotim

Inhotim - Brumadinho/MG
Lindeza pura
Pode não parecer, mas a viagem dessa vez foi a trabalho. Foi trabalhando também que ouvi falar, tempos atrás, sobre Inhotim. Escondido perto de BH, em Minas, esse Instituto fantástico faz de Brumadinho, cidadezinha que o acolhe, uma preciosidade. Lá tudo parece ter um “quê” de arte.

Você pode já ter visitado o Louvre, em Paris, ou o MoMA, em Nova Iorque. Mas sua experiência nesse que pode ser considerado o maior museu a céu aberto da América Latina não vai ser nada parecida. Isso porque Inhotim une um esplêndido jardim botânico de 96,87 hectares a galerias e obras de arte contemporânea de artistas do mundo inteiro. Espalhados em extensos jardins e gramados, encontram-se obras dos brasileiros Helio Oiticica, Cildo Meireles, Vik Muniz, Adriana Varejão, Tunga e dos estrangeiros Matthew Barney, Doug Aitken, Chris Burden, entre tantos outros mais.

É um lugar encantador. Poderia descrever obra por obra, falar sobre as flores e bananas cor de rosa (!) ou lembrar detalhes das dezenas de galerias (uma mais linda que a outra, diga-se de passagem). Mas só quem vai, visita e sente Inhotim na pele vai entender a experiência de estar lá. 

No “albin” abaixo, tem fotos de algumas obras que deu tempo de visitar. Aliás, uma dica: não dá pra visitar tudo em um dia só. Por isso, se quiser ver bastante coisa, vale a pena pagar um pouco mais (R$20) e ter direito a usar os carrinhos que levam os visitantes pra cima e pra baixo em determinadas rotas.



Do mais, só indo lá ver um montão de paisagens lindas com os próprios olhos. Nada difícil. ;)

Interessou? Então fique por dentro:

Serviço
Instituto Inhotim
Rua B, 20 – Brumadinho – Minas Gerais | Tel: 55 31 3571 9700

Ingressos (dá pra comprar pelo site!)
Terças-feiras (exceto feriado): gratuitos
Quartas e quintas: R$20,00
Sextas, sábados, domingos e feriados: R$30,00
Crianças até 5 anos não pagam.

Aberto de terça a sexta-feira das 9h30 às 16h30 e aos sábados, domingos e feriados das 9h30 às 17h30.


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Luz

Meu último pôr-do-sol na Patagônia. Cheio de luz.

Eu viajara mais lembranças que quilômetros.

Trecho do livro O último voo do Flamingo, de Mia Couto.


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Brilho das Maldivas

Dia desses encontrei vagando pelo feed do Facebook essas imagens lindas. Num primeiro momento entendi que se tratava de uma praia, mas os pontinhos azuis brilhantes davam um ar “photoshopado” às imagens.

Mar de luzes | Imagem: Flickr

Ao fuçar o que era aquela coisa linda, descobri ser tudo real e muito natural: nada mais de que a bioluminescência causada por fitoplânctons em uma praia nas Maldivas. Tais organismos aglomerados compõe a chamada maré vermelha, que tem esse nome por conta da cor vermelho alaranjada que colore o mar quando há uma grande quantidade de plânctons. 


Imagem: Flickr
Durante a noite, a tonalidade muda: ao reagir a situações de stress (quebra das ondas na areia, oscilação térmica e movimento das águas, por exemplo), os fitoplânctons emitem luz, criando um efeito incrível na água. 

A paisagem foi registrada pelo fotografo William Ho, durante suas férias nas ilhas no fim do ano passado. Belo demais.


Fonte: Bored Panda

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Em Minas, Tiradentes

2014 começou do jeito que eu gosto: com uma bela viagem. No último fim de semana tive o prazer de conhecer uma pequena e encantadora cidade no interior de Minas Gerais, Tiradentes.

Vista a partir da Matriz de Santo Antônio: cenário de novela
Com seu casario de arquitetura simples e colorida, característica do período colonialista, a cidade com cara de vila mistura tranquilidade e movimento, como se a aura do passado se completasse perfeitamente com a vida contemporânea. Difícil de explicar. Talvez fique mais fácil ao visualizar a antiga praça, rodeada por pequenas casas que hoje se dividem entre charretes, o comércio de artesanato e restaurantes e barzinhos que animam os turistas desde o fim da tarde até a noite.

Numa pequena volta pela cidadezinha já dá pra se ver bastante coisa, como o  chafariz de São José, de 1749, e a bela vista da serra que circunda a cidade e leva o mesmo nome. Um das principais atrações é a bela Matriz de Santo Antônio, localizada em um dos pontos mais altos do município, de onde se tem uma admirável vista.

Bons hotéis e pousadas não faltam, assim como opções de ótimos restaurantes: tive o privilégio de jantar num dos mais lindos da cidade, o Tragaluz. Importante lembrar que a reserva tem que ser feita um pouquinho antes; mas meu companheiro mais que especial nessa viagem já tinha cuidado de tudo*.

Aliás, foi ele que também teve todo o cuidado de reservar uma pousada linda, aos pés da serra e com uma vista espetacular.

Lugares especiais e mineiros hospitaleiros também não faltaram. Assim foi no Doce de Leite do Bolota (iguaria de Tiradentes), na cachaçaria Confidências Mineiras e no Chico Doceiro, onde fomos recebidos com muito carinho pelos respectivos "administradores" dos negócios. 

Enfim, Tiradentes é um cantinho de Minas que vale muito a pena conhecer. E essa viagem foi lindíssima por diversos sentidos: foi lá que passei alguns dos dias mais incríveis da minha vida, repletos de ótimas surpresas e de uma companhia maravilhosa. Espero voltar em breve. Dizem que o Carnaval é maravilhoso. \0/

A seguir, algumas fotos desse incrível fim de semana.


*Meu companheiro especial garimpa. Garimpa paisagens, pessoas, lugares incríveis. Já garimpou desde pub's em Londres até o Caminho de Santiago (em suas palavras, "a versão portuguesa"). Desde dezembro ele vem garimpando a Estrada Real, saindo de Diamantina (MG) com destino a Paraty (RJ). E no meio disso tudo acabou me "garimpando" também. Pedro agora é meu companheiro de aventuras e de vida.❤ E pra acompanhar suas últimas descobertas - e garimpos, obviamente - é só acompanhar o blog dele aqui. Quase a versão masculina do Fui Alí e Já Volto!.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Passarinhos viajantes

Essa semana o site Airbnb lançou uma campanha publicitária linda. 

50 espaços para locação - disponíveis de verdade pelo site da empresa - foram escolhidos a dedo e transformados em peças em miniatura, do tamanho de casinhas para passarinho. A campanha "Home to You" conta a história de como foi o processo de criação das miniaturas e termina numa ação muito legal e emocionante, repleta de viajantes [protagonizados por belos pássaros].

O resultado você pode conferir no vídeo abaixo. Lindo de viver! 


Ficou a fim de saber mais sobre o Airbnb? Entra aqui!

sábado, 7 de dezembro de 2013

Ah, a Patagônia!


No início de novembro embarquei em uma das viagens mais inesquecíveis da minha vida. Conhecer a Patagônia estava nos meus planos há tempos, mas só em 2013 o planejamento que eu havia feito anos atrás se encaixou perfeitamente. E que bom! 

Passei por lugares espetaculares, de tirar o fôlego. Por vezes, me senti uma formiga em meio aquela imensidão maravilhosa e intocada. Durante as minhas buscas por informações do que eu poderia encontrar lá, li vários relatos de pessoas que diziam ter visitado a Patagônia à procura de paz e introspecção. Pois era tudo o que eu queria. E encontrei: além das belas paisagens, o que mais me confortava era o silêncio. Aquele silêncio que te faz viajar no tempo. 

Mas não só isso. A Patagônia é também o lugar ideal pra se aventurar no gelo, nas longas trilhas (que levam a lugares encantadores), cavalgadas, escaladas e afins. É ideal para renovar as energias, para pensar, para viver um ritmo mais lento e entrar em contato com a natureza. É um lugar múltiplo, que encanta qualquer pessoa que se deixar encantar. Basta procurar.

                    Era tanta coisa linda que acho que não fotografei nem metade. 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...